Município comemora o Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e da Mulher Africana

Foi celebrado no último sábado (25/7) o Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e na sexta-feira, dia 31, o Dia da Mulher Africana. Essas datas são marcadas, segundo as entidades representativas, como um símbolo para representar a luta, resistência e representatividade do povo negro.

Segundo a assistente social do CREAS, Emiliane do Rocio Ramos Batista dos Santos “em tempos de pandemia do Covid-19, precisa-se estabelecer estratégias de sobrevivência para a população negra vulnerável, que são mais suscetíveis ao vírus, pois compõem a maior parte do serviço informal e doméstico do país, e não possuem acesso aos serviços básicos. Essa deficiência na assistência aos que estão em quarentena, traz riscos e/ou violações”,

A partir disso, comenta a assistente social do CREAS, Maria Ferreira Garcia, “o Centro em Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) tem com a rede de proteção papel fundamental, para a identificação do risco, garantia de direitos, fortalecimento de vínculos do usuário com os familiares e a sociedade”.

“Dentro desse trabalho, está ajudar a criar uma rede de apoio, que compreenda cada situação com o olhar de empatia e de análise crítica, não o estigmatizando por sua raça, classe ou gênero, e compreendendo todo o seu contexto social”, afirma a educadora social do CREAS, Martiane Ferreira de Melo.

População negra ainda é mais vulnerável

Mesmo representando pouco mais de 50% da população brasileira, as pessoas negras são as mais vulneráveis, pois saem mais cedo da escola, poucos têm acesso ao nível superior de ensino, além de sofrer por questões econômicas, passam pelo preconceito.

No CREAS do município as mulheres negras que têm seus direitos violados como violência doméstica, física, psicológica, patrimonial, sexual, racismo e injúria racial, são atendidas e acompanhadas com a ideia em manter a qualidade de vida delas.

As profissionais também reforçam que “racismo e violência doméstica são crimes e no caso de alguém que sofra violência, tenha suspeita, ou conhecimento na região, pode denunciar no CREAS, Disque 100 e Ministério Público.

CREAS:

ENDEREÇO: Rua Manoel Claudino Barbosa, 1777 – Pioneiros

Telefone: 3604-5909 e 3604-5518

E-MAIL:creas@fazendariogrande.pr.gov.br

 

Ministério Público:

ENDEREÇO: Rua Inglaterra 545, Nações

Telefone: 3627-1710